Por que precisamos de uma Lei de Proteção de Dados?



Gabriela Totti - gabriela.totti@biolchi.com.br


Vivemos em uma sociedade onde a informação é um dos principais ativos das organizações, e uma lei que garanta a proteção da privacidade e da intimidade das pessoas é fundamental. Isso não quer dizer que não será mais possível o uso de dados pessoais, mas deverão ser observados parâmetros.


A Lei Geral Proteção de Dados (LGPD) é um instrumento para empoderar o titular dos dados, pois assegura que os direitos fundamentais relativos à privacidade e à intimidade fiquem protegidos. Deve trazer mais transparência e controle e ganhos para as empresas. Elencamos alguns benefícios e vantagens que as organizações terão ao se adequarem à norma:


Melhora do relacionamento com o cliente por meio da confiabilidade e respeito à privacidade – o consumidor está cada vez mais exigente com produtos e serviços. É essencial que o cidadão tenha acesso e conhecimento sobre o uso dos seus dados pessoais. Isso dará mais credibilidade à organização. Transparência, respeito e liberdade farão parte da imagem da empresa. Adequar-se à lei, portanto, será um diferencial competitivo.


Aumento da segurança jurídica no tratamento de dados – vários países já contam com leis de proteção de dados, e o Brasil deve estar no mesmo patamar de igualdade. A LGPD será um passaporte para novos negócios internacionais. O país vai mostrar para o mundo a sua preocupação com a boa fé e com a transparência. Em uma economia cada vez mais global e digital, as empresas em conformidade com a LGPD terão na privacidade um habilitador para novos negócios.


Organização e otimização dos processos - será estabelecida uma nova cultura de proteção e privacidade nas organizações, gerando mudanças em processos e negócios. Com maior organização, controle e minimização dos dados será possível trabalhar com informações mais limpas, adequadas e apoiadas em bases legais. Isso vai potencializar as estratégias de negócio e reduzir custos desnecessários.


Aprimoramento da segurança cibernética - as empresas estão cada vez inseridas em uma economia digital e isso faz com que haja transformação dos negócios. Segundo levantamento realizado pela Fortinet, houve um aumento de 131% nos ataques cibernéticos só em março deste ano. Por isso precisam estar preparadas para garantir a proteção do seu principal ativo de ataques, violações ou vazamentos. Caso contrário, vão colocar em risco a sua reputação e a própria continuidade do negócio.


Este é o momento para que as empresas busquem se destacar no mercado e demonstrar aos consumidores que estão preocupadas em implantar uma cultura de privacidade. Desta forma, o que inicialmente era considerado um obstáculo passa a ser visto como oportunidade, eficiência operacional e redução de custos, como no armazenamento de dados desnecessários.


Mais do que evitar possíveis sanções, ao atender os requisitos da LGPD, as empresas construirão uma relação de confiança com clientes, consumidores, colaboradores e fornecedores, obtendo vantagem competitiva no mercado interno e externo. A LGPD vai permitir aprofundar o autoconhecimento dos negócios e refinar estratégias e processos, potencializando seus resultados. Por fim, aumentará o nível de segurança e governança de toda a organização, garantindo a continuidade do negócio.


Transformar desafio em oportunidade é o caminho que as empresas devem trilhar para alcançar o sucesso em relação à LGPD - que deve ser vista como aliada das organizações. Quem entender isso, estará à frente dos seus concorrentes.


VOLTAR
  • Facebook
  • Telegram